sexta-feira, 20 de junho de 2008

De saco cheio



Sei que disse que ia fazer um post sobre a crise GOVERNO X CAMPO que há 100 dias é o principal tema aqui na Argentina. Mas tô de saco cheio disso, de verdade!

* Tô de saco cheio de que um assunto desse tenha tomado o rumo que tomou, afetado tanto um país que não merecia isso, e gerado esse conflito político e social que enfrentamos hoje;

* Tô de saco cheio de ver as madames da Recoleta saírem pra protestar com suas lindas panelas na mão, com seus casacos de pele com um discurso ridículo "qual o problema de ser rico?", quando tem pessoas na miséria nesse país, aqui mesmo na capital federal, e a classe média é incapaz de pegar uma panela e protestar contra isso;

* Tô de saco cheio de ouvir as panelas batendo e ver pela TV todos com roupas de marca e tirando fotos do piquete com seus celulares última geração;

* Tô de saco cheio de ver cartéis e discursos que apóiam Videla, que querem a volta dos militares, que dizem que os governo é "un gobierno Montonero, de terroristas";

* Tô de saco cheio de ver a presidente do país não dar as caras e ver seu o marido, ex-presidente, marcar presença nos atos de apoio ao governo;

* Tô de saco cheio de ver todo mundo dando conferência de imprensa: membros da oposição, o tal do ex-marido, os 4 líderes do campo, todo mundo acha que tem que falar ao vivo na TV, um show de horrores;

* Tô de sacho cheio dos piqueteiros oficiais do governo, que vão ameaçando pra Plaza de Mayo e dizem que o lugar é deles;

* Tô de saco cheio de ver gente com panela na mão, num frio de 5 graus, apoiando latifundiário!!!!;

* Tô de saco cheio de ir ao mercado e ver tudo controlado: 1 lata de óleo por pessoa, 2 pacotes de farinha, 6 caixas de leite e não tem carne! Além disso, a coca-cola light de 1,5 litros tá custando $4,50, quando em março custava menos de $3,00;

* Tô de saco cheio de ver o governador da cidade de Buenos Aires, Mauricio Macri, fazer um monte de merda e ninguém nem aí, porque o único assunto é o campo;


* Tô de saco cheio do governo usar a luta pelos direitos humanos como bandeira política, dizendo que estar contra a Cristina K é estar a favor da ditadura militar de 1976 (!!!);

* Tô de saco cheio de escutar o vocabulário da guerra frio nos dias atuais, "terceira via", "bipolarização de ideais";

* Tô de saco cheio do frio e de quase não sair gás da calefação porque o país sofre com falta de energia;


* Tô de saco cheio de tudo isso, e de saber que ainda vai ser um longo caminho até que tudo termine, essa que os especialistas consideram uma crise política sem antecedentes na história argentina;


* Tô de saco cheio de não poder não estar de acordo com nenhum dos dois, nem campo nem governo, porque aqui é 8 ou 80, em tudo;


* E mais: TÔ DE SACO CHEIO DO BRASIL IGNORANDO O QUE ACONTECE POR AQUI, enquanto todos os dias eu leio nos jornais brasileiros tudo sobre a crise no Iraque e as eleições nos EUA.


TÔ MUITO DE SACO CHEIO!


Ufa, nada como um bom desabafo! :)

Em tempo:

Os que não estão nem com o campo, nem com os K

Um comentário:

Carla Beatriz disse...

Lívia,

É verdade. Os grandes jornais brasileiros estão ignorando solenemente o que está acontecendo na Argentina. Daqui a pouco a crise vem para cá e aí eu quero ver como é que fica.