quinta-feira, 17 de julho de 2008

"O dia depois de amanhã"

"La Presidenta de los argentinos nos va entender. Me va a entender. Porque no creo que sirva una ley que no de la solución a este conflicto.

"La historia me juzgará, no se cómo. Pero espero que esto se entienda. Soy un hombre de familia como todos ustedes, con una responsabilidad en este caso.

"Que la historia me juzgue. Pide perdón si me equivoco. Mi voto no es positivo".


Hoje é o dia seguinte. Foi ontem, num total de 18h de discursos, a votação do Senado sobre a tal das "retenções" que rachou completamente a Argentina. Em Palermo os "homens do campo" acompanhavam por um telão; em frente ao Congresso Nacional, na praça, os manifestantes em apoio ao governo. Todos numa ansiedade que só teve fim às 4:15 da manhã.

O mais incrível de tudo foi a ironia. Terminou empatado, 36 a 36. E quem deu o famoso voto de minerva foi o vice-presidente Julio Cobos. A irônica surpresa? Ele votou CONTRA as retenções, ou seja, contra o governo. As palavras que abrem esse post são parte de seu discurso.


A Argentina hoje é um país diferente de ontem. Ainda não dá pra saber bem os efeitos, mas uma coisa é certa: foi uma grande derrota política dos K.

4 comentários:

Túlio disse...

gostei do COBOS, o cara foi muito sincero com suas palavras.

Renato Rosário disse...

Livinha,

Vou confessar: ainda não entendi lhufas da situação argentina atual e menos ainda sobre o efeito da não-aprovação de uma lei de projeto da Presidenta...

Mas, pergunte-me sobre Obama e Mccain... hehehehehe!

Beijos!

Renato.

Vinicius disse...

vc é argentina ????

Lívia disse...

Túlio: será? Achei uma super jogada política, virou ídolo e agora pode se candidatar que ganha. Vice presidente é um perigo...

Tato: Ai, eu ainda não expliquei o problema aqui, né? É que dá preguiça... mas vai no blog do Túlio aí do comentário de cima que ele fez um post bem legal mês passado. E é incrível isso de que por aí todo mundo sabe tudo sobre a eleição nos EUA e quase nada sobre o que acontece aqui...

Vinícius: Sou brasileira, carioca, mas moro aqui em Buenos Aires, terra de loucos e empanadas!