quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Querido diário,

perdi mais duas horas da minha vida vendo jogo da seleção brasileira. Depois eu reclamo que não termino minha dissertação...

E qual o problema do Lulinha falar que o Messi é o melhor jogador da atualidade? E não é?

O problema, meus queridos, é quando você estuda Ditadura Militar - Copa do Mundo de 1970, auge da repressão no Brasil daqueles tempos sombrios, e escuta o Lula se metendo em futebol, dando pitaco onde não deve, querendo até escalar a seleção. Aí vem aquele frio na espinha ao olhar as reportagens que vão pro anexo da dissertação e associar o Lulinha a essa:



Reconheceu? Ele mesmo, Médici, na sempre tão inspirada Veja.
Paranóia? Sem dúvida. Mas sei lá, né? Longe de mim comparar o Lula com o Médici, por favor! Exatamente pra evitar esse tipo de associação Lulinha podia deixar quieto o assunto futebol, não acham?

Acho que eu devia sair mais de casa e estudar menos...

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando e também sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão

Nenhum comentário: