quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

...

Se tem uma coisa que sempre funciona pra mim, é escutar alguns tipos de músicas quando me sinto perdida.

Pra variar, Oasis...

Já se passaram 13 anos desde a primeira vez que os escutei. E ainda é como se eu me surpreendesse com as músicas que já escutei 50 ml vezes...

Here's another sunday morning call
Yer hear yer head-a-banging on the door
Slip your shoes on and then out you crawl
Into a day that couldn't give you more
But what for?

And in your head do you feel
What you're not supposed to feel
You take what you want
But you won't get it for free
You need more time
Cos your thoughts and words won't last forever more
But i'm not sure if it ever works out right
But it's ok. It's alright

When yer lonely and you want to hear
The little voices in your head at night
You will only sniff away the tears
So you can dance until the morning light
At what price

And in your head do you feel
What you're not supposed to feel
You take what you want
But you won't get it for free
You need more time
Cos your thoughts and words won't last forever more
But i'm not sure if it ever works out right
But it's ok. It's alright

And in your head do you feel
What you're not supposed to feel
You take what you want
But you won't get it for free
You need more time
Cos your thoughts and words won't last forever more
And i'm not sure if it'll ever, ever, ever work out right
Will it ever, ever, ever work out right?
Cos it never, never, never works out right

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Meus programas de nerd


Ontem tive uma tarde do jeito que eu gosto: cinema no museu! Adoro ir ao cinema no Museu da República. Lá não tem fila, nem gente sem noção (normalmente), e o lugar é lindo. Não só porque é um museu -e entre uma sessão e outra eu posso ver exposições-, mas pelo belo jardim do Palácio do Catete. Sair do cinema depois de um bom filme e ficar pensando no que acabamos de ver, passeando pelo jardim... uma delícia.

Mas acho que o que torna esse programa tão bom é que sempre vejo bons filmes. Dessa vez, vi "Vicky Cristina Barcelona" e "Rebobine por favor". Dois filmes que já estão saindo de cartaz e não sei porque demorei tanto pra assistir. E ainda bem que não perdi a oportunidade.

"Vicky Cristina Barcelona" é bom demais. Fiquei ainda mais louca pra conhecer a Espanha, e me identifiquei muito com as personagens e sua relação com o turismo: me vejo em Barcelona passeando encantada, vendo museus, parques, comendo bem... o típico turismo de nerd. Além disso escutei aquele idioma lindo, ri com as cenas bizarras e fiquei pensativa com muita, muita coisa. Não sei se é o filme ideal para uma pessoa com uma vida tão sem rumo como a minha agora (nem me matricular numa disciplina eu consigo)... mas valeu muito a pena.

"Rebobine por favor", é diferente. Ri também, menos, porque o humor é daqueles meio óbvios, mas me identifiquei muito com uma coisa: a crítica às locadoras de DVD. É impressionante como nunca encontramos grandes clássicos, como todas se parecem. São apenas mais um estabelecimento comercial, e não um lugar, digamos, cultural. O filme "alugável", que dá lucro, tem que ter dado dinheiro no cinema. São poucas as que possuem bons filmes antigos... E isso não é só pelo DVD, não. Vários clássicos já estão neste formato e continuam ausentes das prateleiras. Lembrei do dia que tive que ir com uma amiga numa locadora em Copacabana para ela alugar um filme que saiu há menos de 5 anos, mas não era comercial.

Programa recomendado. E a dica: na 4a feira, além do cinema ser mais barato, a entrada nas exposições é gratuita.