segunda-feira, 18 de maio de 2009

Cadena de poesía por Benedetti


Acabei de ler sobre o falecimento do escritor uruguaio Mario Benedetti. Li num jornal argentino, infelizmente, os meios de comunicação do Brasil não parecem achar que isso merece algum destaque (salvo um pequeno link à esquerda na Folha de São Paulo).

Esta é mais uma das notícias que não consigo me conformar. Sei que ele já estava com 88 anos, doente, mas não me importa. A perda de uma pessoa tão fantástica sempre me causará tristeza, e inconformismo.

Não vou me estender muito, deixo as palavras para Saramago, que há pouco tempo fez um post sobre o estado de saúde de Benedetti. Nesse post, ele divulga um blog dos weblogs do Clarín com uma homenagem linda e à altura (se isso é possível): Cadena de poesía por Benedetti. Um email, que começou com a mulher de Saramago, Pilar, e diz:

Mario Benedetti está pasando horas malas. Hemos pensado que podíamos ponernos a leer sus poemas por todo el mundo y así ayudarlo en este momento. Un poema, por si no tenéis algún libro suyo a mano. Y por si queréis pasarlo a otros amigos.


Neste blog, encontrei também um dos meus poemas preferidos do autor, que reproduzo aqui, para deixar minha singela lembrança. E reiterar de que eu ainda acredito que sim, podemos estar do lado certo das coisas.

Me sirve no me sirve
(Mario Benedetti)


La esperanza tan dulce
tan pulida tan triste
la promesa tan leve
no me sirve

no me sirve tan mansa
la esperanza

la rabia tan sumisa
tan débil tan humilde
el furor tan prudente
no me sirve

no me sirve tan sabia
tanta rabia

el grito tan exacto
si el tiempo lo permite
alarido tan pulcro
no me sirve

no me sirve tan bueno
tanto trueno

el coraje tan docil
la bravura tan chirle
la intrepidez tan lenta
no me sirve

no me sirve tan fría
la osadía

si me sirve la vida
que es vida hasta morirse
el corazon alerta
si me sirve

me sirve cuando avanza
la confianza

me sirve tu mirada
que es generosa y firme
y tu silencio franco
si me sirve

me sirve la medida
de tu vida

me sirve tu futuro
que es un presente libre
y tu lucha de siempre
si me sirve

me sirve tu batalla
sin medalla

me sirve la modestia
de tu orgullo posible
y tu mano segura
si me sirve

me sirve tu sendero
compañero.

Nenhum comentário: